[AR] Transdução de sinais: uma revisão sobre proteína G

Um dos assuntos que mais dificulta o entendimento da farmacologia é a farmacodinâmica. Vários alunos relatam dificuldades na hora de entender os livros e isso prejudica demais o entendimento de assuntos como sistema simpático / parassimpático, SNC, dentre outros.

Pensando nisso, trago para vocês um artigo de revisão falando só sobre a proteína G, intitulado “Transdução de sinais: uma revisão sobre proteína G” de autoria de Priscila Randazzo de Moura e Felipe Augusto Pinto Vidal, publicado na revista Scientia Medica (Porto Alegre) 2011; volume 21, número 1, p. 31-36.

O artigo traz um breve histórico sobre a proteína G, falando sobre Alfred G. Gilman e colaboradores em sua descoberta, dos seus principais tipos (Gs, Gq, Gi) e também de algumas aplicações clínicas, como a proteína G – Câncer e a relação da proteína Gs e a toxina produzida pelo Vibrio cholerae. Sobre esta última interação o texto descreve como a elevada estimulação da proteína Gs, presente também nas células intestinais, pode levar ao quadro famoso da doença, confira o trecho:

“O resultado dessa interação com a toxina colérica é o aumento em 100 vezes ou mais na concentração de AMPc intracelular, o que acontece porque parte da toxina é uma enzima que entra na célula intestinal e
catalisa a formação de uma ligação covalente do grupo adenosina difosfato ribosil (um processo denominado ribosilação) na arginina da porção α da proteína Gs, o que impede a auto-catálise, provocando a passagem maciça de água para a luz intestinal e levando à rápida
e intensa desidratação”.

Priscila Randazzo de Moura & Felipe Augusto Pinto Vidal. Transdução de sinais: uma revisão sobre proteína G. Scientia Medica (Porto Alegre) 2011; volume 21, número 1, p. 31-36

O artigo pode ser encontrado, na íntegra, neste site. Ele possui uma didática ótima, bem resumida e que vale o conteúdo. O ponto negativo, na opinião do site FC*, é a falta de conteúdo sobre a proteína Go, que deixaria ainda mais brilhante o trabalho, o que não tira, em momento algum, a beleza do mesmo.

Gostou da dica? Compartilha! E comenta pra mim se ele te ajudou de alguma forma.

Até mais!

*FC = http://www.FarmacologiaClinica.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s